Direitos e Obrigações

Início  /  Direitos e Obrigações
Direitos e Obrigações

De acordo com os direitos e deveres disposto no Decreto-Lei 24 2014. do que se entende como bom senso no consumo e harmonia na relação dos clientes com as empresas, e todas as disposições nos termos, resume-se aqui em linguagem simples os direitos e obrigações do cliente e da empresa fornecedora.

O cliente tem obrigação de:

1) Pensar se realmente pretende adquirir o bem ou serviço.
Se não quer não se dê ao trabalho de encomendar.

2) Dar os dados corretos para o envio da sua encomenda.
Se não der a sua encomenda não vai chegar até si.

3) Receber a sua encomenda mesmo que seja enviada contra-reembolso.
Não confiou em nós e pensou que depois de pagar que não enviamos o que pagou. Nós confiámos em si. Não queremos ter razões para pensar o contrário.

4) Liquidar o total da encomenda.
E para isso disponibilizamos varias modalidades de pagamento.

Mas o cliente tem o direito de:

5) Receber a totalidade da sua encomenda dentro dos prazos que aceitou.
Este é um dos nossos grandes orgulhos que você receberá a sua encomenda antes do que esperava.

6) Devolver e ser reembolsado sem explicar porquê.
Nunca nos aconteceu, mas há uma primeira vez para tudo e cá estaremos para o ajudar.

7) Solicitar troca.
E se lhe acontecer constatará que os nossos serviços são muito eficientes

8) Não ser incomodado com mensagens e emails de publicidade.
Não vai acontecer. Sim Slim Instituit não utiliza estas ferramentas para o marketing.

Por outro lado a empresa tem a obrigação de:

a) Manter o cliente informado de todas as campanhas que sejam economicamente mais vantajosas.

b) Ter um centro de atendimento especializado e preparado para ajudar os clientes nas suas decisões.

c) Assumir um compromisso com o cliente sem criar falsas expectativas.

d) Atender às necessidades dos clientes e apoiar as suas decisões.

e) Não formalizar vendas quando se verificar que está perante um cliente perturbado ou com ideias erradas quanto aos bens e serviços que comercializa.

Mas a empresa também tem o direito de:

f) Defender os seus princípios de comércio justo, assumindo-se como uma entidade com idoneidade inabalável.

g) Não fornecer qualquer bem ou serviço, em qualquer tipo de circunstância suspeita ou declarada.

h) Informar as autoridades se por ventura for colocada em causa o seu bom nome ou as suas práticas comerciais.

i) Modificar ou criar novas promoções ou descontos sem direitos retroativos.

j) Incluir ou excluir produtos da sua oferta.

k) Não fornecer ou comercializar com preços, ofertas, campanhas e descontos que estejam em vigor em outras lojas físicas ou online.